Festival Promessas... Promessas???

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Bem, caros amigos e leitores deste blog e seguidores, no próximo final de semana a Rede Engodo de Televisão (Globo), irá transmitir mais um evento gospel: Festival Promessas.

Mas... Promessas de quê? 

Muitos "crentes" gritaram e pularam de alegria ao verem os "adoradores" que estarão presentes neste Festival Carnal, ops, Gospel. E, estranhamente, esqueceram que a Globo é a mesma que ridiculariza os cristãos em suas novelas, defende o homossexualismo, o ocultismo e debocha de Deus. Mas os palhaços do circo gospel alegam que a presença da Globo nesses eventos representa a entrada do Evangelho na Globo.

Na verdade, não é o Evangelho que está entrando na Globo, mas é a Globo que está entrando no mundo gospel apenas para arrancar dinheiro dos crentes. E o povo diz: AMÉM!

É triste ver adoradores virando artistas fantoches do dinheiro, como se  já não bastasse a carnalidade da MK Publicitá, agora temos a Globo. Seria coincidência serem quase os mesmos artistas envolvidos nessas duas empresas? Seria coincidência nós não vermos nessas empresas, adoradores como Asaph Borba, Adhemar de Campos, Paulo César, Prisma, Altos Louvores e tantos outros?

Estou cansado desses palhaços do mundo gospel defenderem artistas que nada tem a ver com o Evangelho.
A "missionária" dos cds Fernanda Brum, a Ana Paula da "unção dos animais" e até o recente astro Thales estarão presentes. Este último aliás, anda fazendo promoções estranhas e não tem nem sombra do Thales Roberto que conheci antes de seu desvio da igreja, lá entre 1997 e 2000.

Mas o povo tem os líderes que merece, então enquanto os cristãos estiverem orando e adorando a Deus, os palhaços gospel estarão participando de mais esse evento, patrocinado pela Rede Globo, que enquanto invade as igrejas, morre de rir da cara dos crentes.

Viva o Festival Promessas...de Mamom!

MARANATHA!

Diego Rodrigo Souza
Creio No Amanhã

A Origem do nome "Jesus"

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Quando eu era criança, achava que Cristo era o sobrenome de Jesus, algo assim como Jesus da Silva ou Jesus Pereira. Mais tarde, aprendi que "Cristo" é um epíteto dado a Jesus e significa "ungido" em grego. Mas qual era o verdadeiro nome de Jesus? Como judeu que era, ele tinha um nome aramaico (o aramaico, derivado do hebraico, era a língua falada pelos judeus do século 1º da nossa era): Yehoshua (ou Yeshua) ben Youssef, isto é, Josué, filho de José.

Mas Jesus também era conhecido como Jesus de Nazaré, ou Jesus o Nazareno, em razão de sua cidade de origem. Ao ter sido batizado no rio Jordão e reconhecido como o mensageiro de Javé que viera libertar o povo judeu da opressão romana (Yehoshua significa "Javé salva"), Jesus recebeu o epíteto de Mashiach("Messias"), que em hebraico quer dizer "ungido". Como o Novo Testamento foi redigido num grego tardio chamado koiné, o nome Yeshua Mashiach foi traduzido para Iesoûs ho Khristós, literalmente "Jesus o Ungido".

À medida que o Cristianismo se disseminou por Roma, chegando ao ponto de assumir o latim como sua língua oficial, o nome grego de Jesus foi latinizado para Iesus Christus (o latim não tem artigos), donde o português Jesus Cristo, o espanhol Jesucristo, o inglês Jesus Christ, e assim por diante. Mas, se "ungido" em latim é unctus, por que Jesus não ficou conhecido em Roma como Iesus Unctus? É que o prestígio da língua grega em Roma era muito grande, e o fato de os Evangelhos terem sido escritos em grego pesou decisivamente para que o epíteto grego Khristós não fosse traduzido, mas apenas adaptado para Christus. Por essa razão, mesmo os cristãos falantes do latim chamavam seu mestre de Christus e não de Unctus, o que, diga-se de passagem, foi ótimo. Já pensaram se a figura central do Cristianismo se chamasse Jesus Unto?

Aldo Bizzochi

Epístola de Paulo aos Laodicences

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Paulo, apóstolo não dos homens nem pelos homens, mas por meio de Jesus Cristo, aos irmãos que estão em Laodicéia:


1. Graças para vós e paz de Deus Pai e de Nosso Senhor Jesus Cristo.

2. Agradeço a Cristo em todas as minhas preces porque permaneceis n'Ele e perseverais em suas obras, aguardando a promessa do dia do julgamento.

3. Que não sejais enganados pelas pregações vãs de alguns para que não vos afastem da verdade do Evangelho que foi por mim proclamado.

4. Permita Deus, agora, que aqueles que foram enviados por mim para professarem a verdade do Evangelho lhes possam ser úteis e realizem boas obras para a obtenção da vida eterna.

5. No momento, minhas cadeias se evidenciam - eu que sofro em Cristo - pelas quais sou feliz e me alegro.

6. Isso me serve para a salvação eterna que se efetua por vossas preces e pela ajuda do Espírito Santo, seja na vida, seja na morte;

7. pois que minha vida está em Cristo e morrer é alegria.

8. Isto quer Sua misericórdia fazer em vós: que tenhais o mesmo amor e permaneçais unidos.

9. Portanto, amados, o que ouvistes quando de minha estadia entre vós assim o conservai e agi no temor de Deus, e tereis em vós a vida para sempre;

10. pois é Deus que opera em vós,

11. e fazei sem hesitação o que deveis fazer.

12. E no mais, amados, alegrai-vos em Cristo e tende cuidado com aqueles que procuram lucros sórdidos.

13. Possam todos vossos pedidos chegarem a Deus e ficai firmes no sentimento de Cristo.

14. E fazei o que é puro, verdadeiro, adequado, justo e amável.

15. O que ouvistes e recebestes guardai no vosso coração e tereis a paz convosco.

16. Saudai a todos os irmãos com o ósculo santo.

17. Os irmãos na fé vos saúdam.

18. A graça de Nosso Senhor Jesus Cristo esteja com vosso espírito.

19. Cuidai para que esta Epístola seja lida aos Colossenses e que aquela, dos Colossenses, seja lida para vós.

Creio No Amanhã

As 10 Seitas Mais Estranhas

sábado, 16 de junho de 2012


1. Peoples Temple
O reverendo Jim Jones começou a Peoples Temple para ajudar os sem-teto, desempregados e doentes de todas as raças, mas ex-membros afirmaram que abusos eram comuns dentro do grupo. Para remover este grupo do olhar examinador da sociedade, Jim começou uma colônia nas selvas da Guyana, onde esperava construir uma utopia tropical. Quando um congressista visitou a comunidade juntamente com três jornalistas para investigar alegações de abuso eles foram mortos quando tentavam deixar o local. Depois deste tiroteio 913 membros da comunidade beberam cianureto com suco, em um suicídio em massa. Há registros de áudio e vídeo do evento e muitas pessoas foram forçadas a beber o veneno, incluindo centenas de crianças.

2. Aum Shinrikyo
Fundada em algum ponto da década de 1980, Aum Shinrikyo é famosa pelos ataques ao metrô de Tóquio com o gás sarin em 1995, matando 12 e ferindo mais de 5 mil pessoas. As crenças da seita são frequentemente descritas como uma mistura de aspectos destrutivos de várias religiões. Vários seguidores acreditavam que iriam desenvolver super-poderes e outros saboreavam a chance de lutar contra o materialismo japonês.

3. Heaven’s Gate
Os seguidores da seita Heaven’s Gate, liderados por Marshall Applewhite, pensavam que a Terra e tudo que há nela seria “reciclado” e acreditavam que poderiam pegar uma carona no cometa Hale-Bopp, em março de 1997, o que os permitiria sobreviver. Os 39 membros, incluindo Marshall, envenenaram a si mesmos em turnos em uma mansão na Califórnia, vestindo tênis da Nule e tarjas ao redor do braço que diziam “Equipe de Desembarque Heaven’s Gate”.

4. Família Manson
Charles Manson, que aprendeu a tocar guitarra na prisão, formou a sua “família” de criminosos em 1968. Charles pensavam que uma guerra de raças entre brancos e negros iria eclodir em 1969. Quando isso não ocorreu, ele enviou seus seguidores em uma série de assassinatos para “mostrar aos negros como se fazia”, mas as vítimas eram as pessoas que não o haviam ajudado em sua carreira musical.

5. Davidianos
Considerado um dos maiores dissidentes da igreja Adventista do Sétimo Dia, os Davidianos são famosos pela revolta de 1993 no seu complexo Waco, no Texas, EUA, que acabou com a vida de 76 pessoas. O evento resultou mais ou menos no desaparecimento do que muitos consideravam uma seita, que acreditava no apocalipse iminente.

6. Comunidades de Bhagwan Shree Rajneesh
O místico indiano Bhagwan Shree Rajneesh fundou diversas cidades ocultistas no Oregon, EUA, durate os anos 1980, estranhamente cheias de carros da marca Rolls Royce. Bhagwan supostamente envenenou centenas de pessoas em Dalles, Oregon, com a bactérias Salmonella, em 1984, para colocar as eleições locais em favor da seita.

7. Ordem do Templo Solar
O grupo foi criado em 1984 por Luc Jouret, um belga e neo-nazista. O grupo seria cristão e também conhecido como a segunda vinda de Cristo e os Cavaleiros Templários. Alega-se que uma criança foi sacrificada por pensarem ser o anticristo em 1994, dias depois ele e dúzias de seguidores cometeram suicídio. Os franceses hoje consideram a organização criminosa.

8. O Corpo de Cristo
Esta seita é um pequeno grupo autoritário que se baseia em “revelação direta” e não na bíblia. Esta pequena seita apareceu nas manchetes por haver levado duas crianças à morte por inanição. Samuel Robidoux, um bebê de dez meses morreu de subnutrição. Ele não foi alimentado porque sua mãe estava esperando por um sinal de Deus para fazê-lo. O filho de Rebecca Corneau, Jeremiah, morreu logo após nascer por falta de cuidados médicos básicos. Um dos antigos membros deixou o grupo depois de dez anos e deu para a polícia um diário que descrevia o que ocorreu com as crianças.

9. Raelianos
Se você acredita que naves espaciais semearam a maioria das religiões, que transferência mental é possível e clonagem pode levar à reencarnação, então você pode ser um candidato para a igreja Raeliana que começou na França na década de 1970. Uma seguidora da seita apareceu nas manchetes em 2003 por haver afirmado que havia concebido o primeiro clone humano, mas em seguida o evento foi avaliado como um trote.

10. Ho No Hana
Ho No Hana Sanpogyo é uma seita japonesa chamada também de “seita da leitura do pé”. É chamada assim porque seu fundador, Hogen Fukunaga, afirma conseguir diagnosticar doenças ao examinar os pés das pessoas. Ele fundou o grupo em 1987 e afirmava ser a reencarnação de Jesus Cristo e Buda. O grupo já afirmou possuir 30 mil membros. Hogen cobrava US$ 900 pelas leituras de pé. Ele foi acusado de fraudar donas de casa e teve que pagar mais de um milhão de dólares em danos. Hoje o nome da seita mudou para “Yorokobi Kazoku no Wa”.

Diego Rodrigo Souza
Creio No Amanhã

Grávida do Diabo

sexta-feira, 8 de junho de 2012

                     

A origem do Dia das Mães.

domingo, 13 de maio de 2012


A mais antiga comemoração dos dias das mães é mitológica. Na Grécia antiga, a entrada da primavera era festejada em honra de Rhea, a Mãe dos Deuses.

O próximo registro está no início do século XVII, quando a Inglaterra começou a dedicar o quarto domingo da Quaresma às mães das operárias inglesas. Nesse dia, as trabalhadoras tinham folga para ficar em casa com as mães. Era chamado de "Mothering Day", fato que deu origem ao "mothering cake", um bolo para as mães que tornaria o dia ainda mais festivo.

Nos Estados Unidos, as primeiras sugestões em prol da criação de uma data para a celebração das mães foi dada em 1872 pela escritora Júlia Ward Howe, autora de "O Hino de Batalha da República".

Mas foi outra americana, Ana Jarvis, cristã metodista, no Estado da Virgínia Ocidental, que iniciou a campanha para instituir o Dia das Mães. Em 1905 Ana, filha de pastores, perdeu sua mãe e entrou em grande depressão. Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a idéia de perpetuar a memória de sua mãe com uma festa. Ana quis que a festa fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas, com um dia em que todas as crianças se lembrassem e homenageassem suas mães. A idéia era fortalecer os laços familiares e o respeito pelos pais.
Durante três anos seguidos, Anna lutou para que fosse criado o Dia das Mães. A primeira celebração oficial aconteceu somente em 26 de abril de 1910, quando o governador de Virgínia Ocidental, William E. Glasscock, incorporou o Dia das Mães ao calendário de datas comemorativas daquele estado. Rapidamente, outros estados norte-americanos aderiram à comemoração.
Finalmente, em 1914, o então presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson (1913-1921), unificou a celebração em todos os estados, estabelecendo que o Dia Nacional das Mães deveria ser comemorado sempre no segundo domingo de maio. A sugestão foi da própria Anna Jarvis. Em breve tempo, mais de 40 países adotaram a data.

O sonho foi realizado, mas, ironicamente, o Dia das Mães se tornou uma data triste para Anna Jarvis. A popularidade do feriado fez com que a data se tornasse uma dia lucrativo para os comerciantes, principalmente para os que vendiam cravos brancos, flor que simboliza a maternidade. "Não criei o dia as mães para ter lucro", disse furiosa a um repórter, em 1923. Nesta mesmo ano, ela entrou com um processo para cancelar o Dia das Mães, sem sucesso.
Anna passou praticamente toda a vida lutando para que as pessoas reconhecessem a importância das mães. Na maioria das ocasiões, utilizava o próprio dinheiro para levar a causa a diante. Dizia que as pessoas não agradecem freqüentemente o amor que recebem de suas mães. "O amor de uma mãe é diariamente novo", afirmou certa vez. Anna morreu em 1948, aos 84 anos. Recebeu cartões comemorativos vindos do mundo todos, por anos seguidos, mas nunca chegou a ser mãe.
Cravos: símbolo da maternidade
Durante a primeira missa das mães, Anna enviou 500 cravos brancos, escolhidos por ela, para a igreja de Grafton. Em um telegrama para a congregação, ela declarou que todos deveriam receber a flor. As mães, em memória do dia, deveriam ganhar dois cravos. Para Anna, a brancura do cravo simbolizava pureza, fidelidade, amor, caridade e beleza. Durante os anos, Anna enviou mais de 10 mil cravos para a igreja, com o mesmo propósito. Os cravos passaram, posteriormente, a ser comercializados.

O primeiro Dia das Mães brasileiro foi promovido pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918. Em 1932, o então presidente Getúlio Vargas oficializou a data no segundo domingo de maio. Em 1947, Dom Jaime de Barros Câmara, Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, determinou que essa data fizesse parte também no calendário oficial da Igreja Católica.

Daniela Bertocchi Seawright
Terra

O Cristão e o Voto.

terça-feira, 3 de abril de 2012


 Ano de eleições e começamos a ouvir sempre os mesmos discursos, que afirmam que nós, cristãos, não devemos votar nulo ou em branco, pois isso é errado perante Deus. Mas estas afirmações não se baseiam na Bíblia, que é a nossa regra de fé e conduta. A Palavra de Deus nos mostra que, mesmo sendo cidadãos do Reino, temos obrigações aqui neste mundo também, como cidadãos brasileiros, pois temos, por enquanto, dupla cidadania (do Reino, e do mundo, neste caso, brasileiros). Jesus deixou claro sobre nossa dupla cidadania quando afirmou: Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. (Lc 20:25).

Analisando a questão da dupla cidadania, podemos concluir que temos deveres diante de Deus e da Nação, sendo um desses deveres à Nação, o voto. Logo, votar é uma obrigação do cristão, e deixar de votar é errado. Mas essa obrigação se refere ao ato de ir votar, e não em quem ou em quê você vai votar. Se devemos cumprir nossas obrigações e votar é uma delas, temos que ir a seção eleitoral, mas se a Justiça Eleitoral nos dá o direito de anular ou votar em branco, então podemos fazer isso sem preocupação.

Obedecemos a Lei de Deus e, depois, as leis dos homens. Neste caso, a Lei de Deus fala que devemos cumprir nossos deveres seculares, por isso votar é nosso dever, e a lei dos homens, mais especificamente a lei eleitoral, fala que devemos participar das eleições, e que temos o direito a três opções: votar em algum candidato, votar em branco ou anular o voto, e escolher qualquer uma destas opções é participar das eleições e cumprir nosso dever cívico. Então, VOTAR NULO OU BRANCO NÃO É OMISSÃO, É UM DIREITO ASSEGURADO POR LEI! Omissas são as pessoas que não participam das eleições e depois pagam multas com justificativas, quando não há justificativas. Muitos cristãos mentem e inventam justificativas para não ir votar, isso sim é errado diante de Deus e omissão diante dos homens. Se a lei dos homens nos garante o direito de votar nulo, e a Lei de Deus nada fala especificamente sobre isso, não serão os pastores e líderes que me farão mudar de ideia. Até porque a Lei de Deus e as leis humanas são mais importantes do que os líderes de igrejas e empresas.

Não estou incentivando ninguém a votar nulo ou branco, eu mesmo nunca votei nessas opções, só estou defendendo o direito ao voto que os líderes eclesiásticos tentam controlar. E deixo uma pergunta aos crentes defensores da ideia de que votar nulo é errado: Se num segundo turno, todos os dois candidatos forem homossexuais declarados e defensores do casamento gay, ou todos os dois forem defensores do aborto, ou outras práticas abomináveis à Deus, vocês votariam mesmo em um dos dois?

Diego Rodrigo Souza
Creio No Amanhã

"Diabo" diz na IURD que ele salvou Ap. Valdemiro.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Quem pensa que ja viu de tudo no nosso mundão gospel-pagão...
Dessa vez o Maligno, famoso frequentador e protagonista das igrejas pentecostais e neopentecostais, possuindo uma atriz, ops, pessoa num programa da IURD, resolveu abrir o jogo e revelar ao pastor que quem salvou Valdemiro Santiago do naufrágio foi ele, o Diabo, e não Deus, como propaga o "apóstolo" famoso da Igreja Mundial. É ver pra crer, ou pra rir.

                     

Natal e Cristo: Nada a Ver.

domingo, 8 de janeiro de 2012


25 de dezembro, dia muito especial. Nesse dia a mais de 2000 anos, nasceu de uma virgem um personagem que mudou a vida de muitos e também mudou um império. 

Hoje poucos realmente comemoram seu nascimento. Seu nome: MITRA.

Numa escavação em Israel, foram encontrados registros de nascimentos do templo entre os séculos I a.C e I d.C, onde estava registrado o nome de João, filho de Zacarias, sacerdote. Pelos cálculos do IAA, essa criança nasceu no mês de março, aproximadamente na segunda semana. Sendo sua mãe Isabel, prima de Maria, quando Jesus nasceu? Não foi em dezembro. Segundo os registros bíblicos, os pastores estavam com seus rebanhos nos pastos a noite, e hoje sabe-se que rebanhos só são encontrados fora dos estábulos entre início de setembro e a segunda semana de outubro.

Então Jesus teria nascido entre setembro e outubro, mas o Catolicismo Romano transformou a data do nascimento de Mitra na data de nascimento de Cristo, um verdadeiro absurdo e paganismo.

Vimos que 25 de Dezembro era data de comemoração da festa pagã de adoração ao deus Sol (Mitra), seu nascimento, e todos os símbolos natalinos quase sempre não encontram respaldo bíblico.

Os presépios colocam o menino Jesus numa manjedoura com os 3 reis magos lhe fazendo ofertas, mas os magos eram astrônomos e não reis, e a Bíblia nada fala sobre a quantidade de magos, e acredita-se que eram bem mais do que 3. Outro fator importante é que, pelos dados bíblicos, quando os magos do oriente chegaram, Jesus já não seria mais um bebê, como ilustra os presépios.

O Papai Noel (ou Papai Natal) foi inspirado em São Nicolau Taumaturgo, arcebispo de Mira, na Turquia, no século IV. Nicolau costumava ajudar, anonimamente, quem estivesse em dificuldades financeiras. Colocava o saco com moedas de ouro a ser ofertado na chaminé das casas. Sua transformação em símbolo natalino aconteceu na Alemanha e daí correu o mundo inteiro. Tradicionalmente suas vestes eram azuis ou verdes, mas após um comercial da Coca-Cola, sua roupa passou a ser vermelha.

Após lermos essa rápida explicação, percebemos que Natal e Cristo é uma combinação que não tem nada a ver, fruto da mente pagã do Romanismo, modificados pelos interesses comerciais das grandes empresas, e Cristo entra apenas como um detalhe, ou um motivo para que os cristãos gastem fortunas comprando presentes e alimentos para a ceia, que nada tem de cristã ou bíblica.

Diego Rodrigo Souza
Creio No Amanhã